Início Extras Jack White sugere que gravadoras invistam em suprir ‘alta demanda’ de discos...

Jack White sugere que gravadoras invistam em suprir ‘alta demanda’ de discos de vinil

14
0
Jack White fala sobre demanda de discos de vinil

Em um vídeo publicado no canal da Third Man Records (TMR) no YouTube, Jack White apela para que gravadoras invistam em discos de vinil. Segundo o artista, “(…) a demanda é incrivelmente alta” e deve ser aproveitada por investidores do meio. Confira:

Na gravação, que dura apenas um minuto, o artista anda pela fábrica de LPs da TMR, empresa que ele ajudou a fundar, mostrando alguns processos de produção. Em seguida, diz:

Essa é a ‘espaço de prensagem’ da TMR, que eu construí e abri em 2017 usando meu próprio dinheiro. Agora, estamos em 2022 e não é mais uma moda passageira. Os discos de vinil explodiram na última década e a demanda está incrivelmente alta. Uma pequena banda punk não consegue gravar seu disco sem esperar de oito a dez meses”.

Depois, o ex-integrante do White Stripes foi ainda mais categórico e convocou, nominalmente, as major labels Sony, Universal e Warner Bros. a “(…) finalmente construir seus espaços de prensagem novamente”. Em seguida, o artista finalizou relembrando uma frase do MC5, afirmando que “(…) ou você é parte do problema ou é parte da solução”.

Como resolver?

Em uma declaração publicada através da Stereogum, Jack White reforçou seus pontos sobre discos de vinil e clamou por “(…) grandes soluções”. Segundo ele, ações mais amplas nesse mercado são necessárias para “(…) aliviar esse atraso infeliz” de produção.

Confira a nota completa:    

Pelo menos uma vez por semana, sem falta, alguém me procura pedindo ajuda para agilizar a fabricação de seus discos de vinil. É um pensamento natural… sabendo que eu possuo uma fábrica de prensagem e tenho minha própria gravadora, ‘se alguém pode ajudar, é esse cara!’

Com os tempos de retorno em toda a indústria para o vinil atualmente se aproximando da duração de uma gravidez humana, é óbvio, em um mundo tão dependente de ser atualizado e cronometrado na hora certa (um single, um álbum, uma turnê, etc.), esses cronogramas são os assassinos do impulso, da alma, da expressão artística e, com muita frequência, dos meios de subsistência.

Fiz tudo ao meu alcance para ajudar. A Third Man Records começou com um foco concentrado no vinil em 2009 com a esperança de expor seu potencial mais amplo aos mais distantes alcances da indústria da música. Em 2017, aprofundei meu compromisso abrindo o Third Man Pressing, uma fábrica que sempre esteve aberta a qualquer um que entra pela porta e quer prensar um disco, desde artistas de hip-hop de quarto a documentaristas de gravação de campo. E no ano passado, dobrei e investi em ainda mais em prensas de discos, em mais funcionários para controlá-las e em mais turnos para tentar acomodar a crescente demanda insana por produtos de vinil.

Há pessoas que dirão: isso não é bom para o Third Man? Mais demanda do que você pode lidar? Ao que digo, embora o Third Man se beneficie no curto prazo, no longo prazo acaba prejudicando todos os envolvidos no ecossistema do vinil, devido aos gargalos e atrasos. Algo precisa ser feito.

Embora todo o investimento e estrutura em vinil na última década tenha se originado de empresas e investidores independentes, os maiores problemas que vemos agora exigem grandes soluções.

Com esse espírito, recorro aos nossos irmãos mais velhos no mundo da música, Sony, Universal e Warner, e imploro educadamente a eles que ajudem a aliviar esse atraso infeliz e comecem a dedicar recursos para construir, eles mesmos, as suas próprias usinas de prensagem.

Para ser claro, a questão não é entre grandes gravadoras contra pequenas gravadoras, não é independente contra ‘mainstream’, nem mesmo punk contra o pop. A questão é, simplesmente, que todos criamos um ambiente onde a demanda sem precedentes por discos de vinil não consegue acompanhar a oferta rudimentar deles.

Em todo o mundo, há agora um punhado de novas empresas construindo prensas de vinil automatizadas e manuais. É mais fácil comprar uma prensa de vinil agora do que há quatro décadas. E com mais inovações auxiliares surgindo todos os dias ajudando a avançar em todas as facetas do setor, essa não é uma decisão difícil de tomar. É um acéfalo.

Estamos todos no mesmo time com os mesmos objetivos. Eu realmente acredito que, com um investimento de boa fé na infraestrutura que nos trouxe até aqui, podemos continuar nessa trajetória ascendente e inspirar ainda mais os mundos ao nosso redor. Agora é a hora. Obrigado.

Jack White

III

Quer saber mais sobre Jack White e a indústria dos discos de vinil?

Continue acompanhando a Nossa Caixa de Discos para receber atualizações sobre esse e diversos outros temas relacionados ao universo musical.

Imagem em destaque: Divulgação/ Third Man Records via YouTube.

Artigo anteriorCalifornication vira jogo gratuito produzido por Miquel Camps Orteza
Próximo artigo#NCDHISTÓRIA: Em 1987, o U2 provocava a polícia para promover ‘The Joshua tree’